A energia solar diz respeito a transformação do calor e luz dos raios do sol em energia elétrica.

Essa tecnologia inovadora vem avançando cada vez mais em todo o mundo, conseguindo destaque por ser uma fonte de energia limpa e abundante, uma boa noticia para os brasileiros!

Por depender diretamente da incidência desses raios solares, o Brasil é considerado um país com grande capacidade de se tornar uma potência mundial quando se trata de produção de energia solar.

Devido ao posicionamento e extensão do seu território, o nosso país possui vantagens naturais que o permitem atingir grandes níveis de geração de energia elétrica através do aproveitamento dos raios solares.

Leia este artigo até o final para saber tudo sobre o desenvolvimento das tecnologias fotovoltaicas e as grandes vantagens que o uso da energia solar pode trazer a todos os brasileiros.

Boa leitura!

História da energia solar no Brasil

A energia solar foi descoberta no século XIX pelo cientista francês Alexandre Edmond Becquerel. Entretanto, as tecnologias para o aproveitamento dessa energia limpa só começaram a ser utilizadas intensamente no Brasil a partir de 2012.

Foi nesse ano que a Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) instituiu a permissão que viabiliza o consumidor a gerar a própria energia conectada à rede de distribuição da companhia elétrica responsável por sua região.

A partir disso, milhares de brasileiros passaram a se beneficiar da transformação da energia proveniente dos raios solares em energia elétrica!

De acordo com o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), no ano de 2020, os sistemas fotovoltaicos geraram, aproximadamente, 2% de toda a energia produzida no país, compondo uma das principais fontes da matriz energética brasileira.

Essa situação pode ser identificada na tabela abaixo:

Vale apontar que é esperado que a energia solar fotovoltaica atinja, até o final de 2021, 2,7% de participação na matriz, o que de acordo com a ONS é um grande avanço.

Através dos dados disponibilizados pela Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR) também foi averiguado que, de 2012 a março de 2021, foram investidos mais de R$41,5 bilhões de instituições privadas em ações voltadas para o progresso da geração distribuída solar fotovoltaica.

É interessante salientar que, até dezembro de 2020, o mercado de energia solar atendeu 428.568 unidades, de acordo com a ANEEL. O próximo grande passo visa elevar esse número para 886.723 até 2024.

É possível identificarmos quais são os setores que possuem maior influência em relação à potência instalada nas usinas solares:

Fica claro que o setor residencial é o que possui a maior potência instalada até o momento. Entretanto, as esferas comercial e industrial são as que mais tendem a crescer para os próximos anos.

Vejamos melhor quais são as vantagens de se utilizar a energia solar nesses setores a seguir.

Vantagens da energia solar no Brasil

As usinas fotovoltaicas proporcionam uma série de benefícios para quem a utiliza.

Separamos para você 5 vantagens que desfrutará caso opte por utilizar as placas solares, seja em uma residência, comércio ou indústria. Fique ligado!

1. Benefícios ambientais

A energia solar é considerada uma fonte renovável, uma vez que não se esgota.

Nesse sentido, a produção de energia elétrica por meio do uso das placas solares é completamente livre de qualquer poluição, contribuindo muito para o meio ambiente!

Dessa forma, podemos perceber que, para os usuários comerciais ou industriais, utilizar painéis solares pode impactar positivamente na construção da imagem de uma empresa sustentável, trazendo a possibilidade de explorar ações de marketing verde.

Assim, sua instituição com certeza será vista como moderna e se destacará ainda mais!

2. Valorização do seu imóvel

 

A valorização dos imóveis que usam a energia solar foi observada primeiramente nos Estados Unidos.

Foi no país que os estudos desenvolvidos pelo Laboratório Nacional Lawrence Berkeley apontaram que as residências com sistema de energia solar instalada chegaram a ser valorizadas em 6%.

No Brasil, esse fenômeno também acontece!

É evidente que um imóvel se torna muito mais valorizado quando é moderno e autossuficiente, produzindo diariamente sua própria energia sustentável!

Além disso, se as placas solares forem instaladas da melhor forma, podem deixar a obra com um aspecto bem mais atraente.

3. Proteção contra a inflação do custo da geração de energia no país

Caso não saiba, o cálculo da conta de luz é feito da seguinte forma:

  • Durante um mês, é consumido uma quantidade X de energia elétrica;
  • Essa quantidade X é multiplicada pelo valor da bandeira tarifária em vigor;
  • Ao final, são acrescidos o custo do uso da rede elétrica local e os impostos governamentais.

As bandeiras tarifárias indicam os custos variáveis da geração de energia elétrica no Brasil.

Existem hoje as bandeiras: verde, amarela, vermelha patamar 1, vermelha patamar 2 e bandeira de escassez hídrica.

A bandeira verde é a única que indica que existem condições favoráveis para produção de energia e, apenas nesse caso, a tarifa cobrada sobre o consumo não sofre nenhum acréscimo.

Dessa forma, quando se produz a própria energia, o consumidor deixa de estar submetido à mudança das bandeiras tarifárias, não tendo mais que arcar com aumentos inusitados em sua conta de luz.

4. Redução em sua conta de luz em até 95%

Já pensou em reduzir sua conta de luz em quase sua totalidade? Isso é possível com a utilização dos painéis solares!

Como explicamos anteriormente, o valor final da sua conta de luz refere-se ao custo do consumo de energia da rede elétrica, acrescido do valor cobrado pelo uso da rede de transmissão e dos impostos governamentais.

Caso você consiga produzir eletricidade suficiente para abastecer toda a sua casa ou empresa e, assim, levar a zero o consumo de energia elétrica proveniente da companhia, terá de pagar somente a taxa mínima de luz.

Esta se refere aos tributos cobrados pelo governo e ao uso do sistema de transmissão da distribuidora local.

Nesse cenário, quem faz uso da tecnologia fotovoltaica consegue reduzir drasticamente o valor da conta de luz ao final do mês!

5. Payback

O payback do sistema diz respeito ao tempo total de retorno do investimento realizado na energia solar.

Quando compramos uma usina, estamos adquirindo além das placas e inversor, outros equipamentos como cabos e elementos fixadores do sistema.

Ao valor de todo esse aparato, é preciso adicionar o preço da instalação, que pode variar bastante dependendo da propriedade.

Locais de difícil instalação, como telhados mais altos, por exemplo, fazem o custo da obra ser elevado.

Na imagem a seguir, podemos ver o valor médio do investimento inicial para diferentes demandas de produção. Ao lado temos a economia por mês que será realizada.

Perceba que o retorno do valor inicial é realizado em, no máximo, 5 anos para todos os casos!

Após esse período, quem utiliza a energia fotovoltaica poderá usufruir de uma energia limpa e gratuita até que o rendimento dos painéis fotovoltaicos caia e estes precisem ser substituídos.

O melhor de tudo é que o desempenho das placas solares se mantém em 100% por em média 25 anos!

Desenvolvimento de melhorias ao Brasil

Além dos benefícios que uma usina fotovoltaica pode trazer ao seu consumidor, o desenvolvimento do mercado de energia solar também propiciou e continuará gerando grandes resultados nos indicadores socioeconômicos brasileiros.

Nesse sentido, vejamos algumas metas estipuladas pela ABSOLAR para 2035:

  • Criação de 672 mil empregos;
  • R$13,3 bilhões de ganhos líquidos no setor elétrico;
  • Evitar a emissão de 75,38 milhões de toneladas de CO2 na atmosfera.
  • Reduzir consideravelmente o uso de água voltado para geração de energia elétrica;
  • Gerar mais diversificação e segurança para a matriz elétrica brasileira.

Desafios da energia solar no Brasil

Um dos maiores desafios enfrentados no Brasil em relação ao uso da energia solar é a falta de conhecimento da população acerca do assunto.

A maioria das pessoas não conhece quais são as grandes vantagens dessa energia renovável e não entendem como o investimento realizado é compensado depois de poucos anos.

Além disso, os incentivos fornecidos pelo governo brasileiro, como financiamentos, voltados para o uso da energia solar ainda são poucos.

Entretanto, à medida que a produção de energia elétrica, a partir de um sistema fotovoltaico, aumenta, alguns novos incentivos já estão sendo propiciados à população.

Percebe-se, então, que, apesar do país ter uma grande capacidade para se tornar uma das referências mundiais na produção de energia solar, é com a divulgação de informações e com incentivos governamentais que o Brasil conseguirá se tornar uma grande potência no mercado internacional.

Incentivos do Governo para o usuário de energia solar no Brasil

Nos últimos anos, a demanda por tecnologias que transformam a luz do sol em eletricidade aumentou consideravelmente.

Por esse motivo, o governo brasileiro elevou a oferta de linhas de financiamento e diferentes incentivos.

Consequentemente, o número de instalações de usinas solares alavancou, ajudando o Brasil a caminhar rumo ao desenvolvimento de tecnologias que propiciam energia renovável e limpa.

Dessa forma, nota-se que muitos bancos públicos têm propiciado financiamentos específicos para quem deseja adquirir os sistemas fotovoltaicos.

Vale recordar que, em 2018, foi realizada a maior iniciativa até então a favor da geração de energia solar no Brasil.

O Governo Federal chegou a fornecer, através dos fundos constitucionais de financiamento, R$3,2 bilhões para o desenvolvimento dessa fonte de energia nas regiões Norte, Norte e Centro-Oeste.

A energia solar nos estados do Brasil

Como já mencionamos, o Brasil é um território privilegiado em termos de potencial energético. Dessa forma, todas as regiões do país possuem plenas condições para sustentar uma alta produção de energia elétrica através da energia solar.

Nesse sentido, podemos observar que, de acordo com dados da ANEEL compilados até 2020, os estados que mais investem na tecnologia fotovoltaica são:

  1. Minas Gerais. Com 68.770 sistemas instalados;
  2. São Paulo. Com 55.521 sistemas instalados;
  3. Rio Grande do Sul. Com 47.028 sistemas instalados.

Entretanto, se analisarmos o investimento em tecnologia fotovoltaica em termos de potência instalada, observamos uma mudança no ranking:

  1. Minas Gerais. Com 806,5 MW de potência instalada;
  2. Rio Grande do Sul. Com 528,1 MW;
  3. São Paulo. Com 527,2 MW.

O motivo do Rio Grande do Sul ultrapassar São Paulo quando analisada a potência instalada se dá, pois a maioria das usinas presentes em SP são residenciais.

Por outro lado, no Rio Grande do Sul há um maior número de instalações comerciais e industriais. Por serem loteamentos que demandam mais energia, essas usinas necessitam de ter uma maior potência instalada.

Apesar de ainda não fazerem parte do ranking de maiores investidores em energia solar, a região Nordeste, em especial o estado da Bahia, é a que possui maior potencial para a geração dessa energia devido ao seu alto índice de irradiação solar.

Percebe-se, portanto, o aumento de investimento em usinas fotovoltaicas nessa região.

Mesmo passando por uma crise hídrica, no dia 26 de outubro de 2021, o ONS anunciou que o Nordeste havia batido o recorde de geração instantânea de energia solar fotovoltaica.

A quantidade produzida foi suficiente para atender 20% de toda a demanda por eletricidade da região.

A energia solar no Brasil e no mundo

 

O Brasil também tem chegado perto de se tornar uma potência na produção de energia solar frente aos demais países.

Somente em 2020, de acordo com a ABSOLAR, foram adicionados 3,2 GW em novas usinas fotovoltaicas no país.

Esse grande desenvolvimento possibilitou que o Brasil alcançasse o 9º lugar no ranking de países com maior capacidade instalada de sistemas de energia solar pela IEA PVPS (International Energy Photovoltaic Power Programme).

Confira os países que lideraram o ranking de 2020:

  1. China;
  2. Estados Unidos;
  3. Vietnã;
  4. Japão;
  5. Alemanha.

Cases de sucesso: energia solar no Brasil

Para mostrar como a energia solar tem contribuído para o desenvolvimento do país, separamos para você alguns exemplos do uso de usinas fotovoltaicas.

Usina solar de Tauá

A primeira usina solar no Brasil com capacidade para gerar energia em escala comercial foi construída por Eike Batista e inaugurada no final de 2011, no Ceará.

Sua capacidade inicial de geração é de 1 megawatt (MW), porém, de acordo com o Coordenador de Energia da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Estado do Ceará, a meta é aumentar a capacidade para conseguir distribuir até 50 MW.

Atualmente, a usina é capaz de abastecer cerca de 1,5 mil famílias e é esperado que esse valor continue aumentando!

Parque Solar São Gonçalo

A usina solar instalada na cidade de São Gonçalo, Piauí, é a maior de todo o Brasil, além de ser também o maior projeto fotovoltaico de toda a América Latina.

A construção do parque se iniciou em 2018 e a unidade já conta com mais de 2,2 milhões de painéis solares instalados, Além disso, após a sua finalização, o projeto visa atingir uma capacidade total de 864 MW.

Como saber se a energia solar é ideal para minha empresa ou residência?

Não se preocupe! Com certeza, a instalação de uma usina de produção de energia solar lhe trará inúmeras vantagens!

Caso queira entender melhor sobre o tema, basta ler o nosso artigo sobre como funciona a energia solar.

Para facilitar sua decisão em investir na construção de uma usina solar, a SolarChio - maior empresa de soluções em energia solar do estado da Bahia - preparou a ferramenta perfeita para você.

Clicando aqui, será possível analisar as suas necessidades e obter o orçamento ideal! Descubra agora quanto custará o seu investimento nessa tecnologia promissora!